Skip to content

GUARDA-META

Ronaldo atinge à marca de 60 jogos como profissional

15/09/2020 | 19h49

O jogo de segunda-feira passada com o Juventude, em Caxias do Sul (RS), teve um significado especial para Ronaldo: o goleiro alcançou 60 jogos no time profissional. O jovem goleiro tem recebido elogios pelo momento que está atravessando.

Tranquilo, no entanto, ele não se empolga com a fase. Mas não deixa de se orgulhar de nove anos depois de ter chegado ao clube e de cinco no profissional, ser destaque entre os goleiros no Brasileirão nas duas séries, A e B.

“Uma marca muito importante, ainda mais que cheguei muito novo no Vitória, com o sonho de poder subir para o profissional e realizar jogos. Agora chego à merca de 60 jogos”, comentou Ronaldo ao desembarcar em Salvador na tarde desta terça-feira, após o Vitória disputar dois jogos seguidos como visitante.

Ronaldo assumiu a posição no jogo de estreia do Leão na temporada de 2020, contra o Fortaleza, dia 25 de janeiro, na abertura da Copa do Nordeste. O uruguaio Martin Rodriguez, então titular, sofreu lesão de LCA (ligamento cruzado anterior) e Ronaldo entrou aos 39 minutos do segundo tempo.

O goleiro foi titular em 21 dos 32 jogos do time este ano, sendo que não participou do Campeonato Baiano, disputado pelo sub-23. São 10 atuações na Série B, três na Copa do Brasil e oito na Copa do Nordeste. Com 21 atuações, ele iguala o número de jogos em 2018.

Com lesão na coxa, ele ficou de fora em duas partidas, uma pela Copa do Nordeste e outra pela Copa do Brasil, e o clube investiu na contratação de César, que jogou o Brasileiro da Série B em 2019 pelo Londrina. Ronaldo abriu mão das férias concedidas durante o primeiro mês de pandemia do coroavírus para se tratar e treinar no CT Manoel Pontes Tanajura.

“Acho que foi muito importante eu estar me preparando na pandemia. Acabei saindo um pouco na frente de algumas pessoas que não tiveram a condição de treino. Então eu sempre me preparei bastante. Graças a Deus, pude voltar melhor e o mais importante é estar ajudando ao Vitória”, confessa.

A evolução é visível e o goleiro ressalta o conceito de jogo implantado no clube pelo treinador Bruno Pivetti, que exige o goleiro saber jogar com os pés, e a preparação diária com Luciano Júnior e seu assistente Itamar Ferreira.

“A gente trabalha muito a questão de saída de jogo com os pés, hoje o futebol é muito cobrado. Mas também tem a questão do Pivetti, que tem passado conselhos para a gente. Não adianta só a gente saber jogar com os pés se o coletivo não estiver adaptado para isso. Com o coletivo bem adaptado, e a gente treinando bastante a questão de saída de jogo com os pés, tem sido muito importante para a equipe. Graças a Deus temos mostrado bons resultados”.