Skip to content

FOI EMOCIONANTE

Wagner Lopes faz questão de ressaltar o apoio dos torcedores desde a saída da concentração

15/11/2021 | 0h28

Durante a coletiva pós-jogo neste domingo (14), o comandante rubro-negro, francano Wagner Lopes, não cansou de exaltar o apoio da torcida. Os rubro–negros conduziram o ônibus com a delegação fazendo um corredor humano, soltando fogos, com sinalizadores e fumaça,  desde a saída da concentração ao portão de acesso ao Estádio Manoel Barradas.

Com a bola rolando, eles não pararam um minuto de incentivar a equipe. Nem a chuva moderou o ardor da galera. Encerrada a partida, os jogadores agradeceram aplaudindo aos torcedores.

“A gente está no futebol há muitos anos. E, como atleta, a gente já tinha tido muitas experiências de jogar com Maracanã lotado, jogar no Estádio Olímpico, de Tóquio, lotado. A gente tem muita vivência boa, recordação boa como atleta. Como treinador, também. Mas hoje foi emocionante. E fica até difícil verbalizar o quanto foi importante a presença do nosso torcedor. Mas acho que o futebol só existe por causa do torcedor. O Vitória só existe por causa dessa massa apaixonada. Eu acho que o futebol é 100% por causa do nosso torcedor. Tudo que o jogador quer fazer é deixar o nosso torcedor orgulhoso. Desde a concentração, até chegar aqui embaixo, com nosso torcedor apoiando e gritando e querendo o resultado foi uma das coisas mais bonitas que eu tive oportunidade de presenciar enquanto treinador. Então nossa torcida está de parabéns. Foi emocionante o que eles fizeram aqui hoje no Barradão”, ressaltou o treinador, parabenizando o torcedor pelo espetáculo grandioso fora e dentro do estádio.

Lopes vai treinar os reservas nesta segunda-feira (15), feriado da Proclamação da República, e depois “secar” os concorrentes do Vitória na disputa pela permanência no Brasileirão da Série B em 2022.

“Vou assistir, sim. Eu assisto a todos os jogos possíveis que eu tenho tempo para assistir. Torcer a favor, contra. Claro que a gente quer os resultados negativos do adversário. Mas acho que não adianta o adversário ganhar, perder, e a gente não fazer a nossa parte. Então a gente precisa focar no que é possível a gente fazer. Enquanto tiver a oportunidade, a gente quer trabalhar da melhor maneira possível para cercar todos os detalhes para contribuir nas vitórias do Vitória”, afirma.

FOTOS: Pietro Carpi/ECV