Skip to content

ENTREVISTA/JOÃO BURSE

Para o técnico, confiança será importante ao Vitória para se recuperar na competição

21/06/2022 | 13h54

Confiança. Essa foi a palavra mais repetida pelo técnico João Burse ao ser apresentado à imprensa na manhã desta terça-feira (21), primeiro dia da estação de inverno no hemisfério sul. Burse está de volta ao Vitória após brilhar na base e uma passagem relâmpago como interino do profissional em 2018.

“É perceptível a falta de confiança, a coisa de se abater por tomar um gol. É o ponto que vamos atacar mais. Os atletas terem mais confiança. Tomou gol? Correr atrás, empatar, virar. Primeiro ponto. Dar bastante confiança”, afirma.

João Burse assumiu a equipe na segunda-feira à tarde, após o desligamento de Fabiano Soares, e começou a trabalhar sem a participação dos titulares que iniciaram a partida diante do Botafogo (SP) no domingo.

O primeiro desafio de Burse será sábado próximo contra o Altos, no Estádio Lindolfo Monteiro, em Teresina (PI). O novo comandante conhece alguns jogadores que já trabalharam com ele e também vinha acompanhando o Vitória mesmo à distância. O importante, destacou, é que terá um tempo para treinar a equipe antes da estreia.

“Primeiro que o que nos deixa contentes é que temos a semana para trabalhar. Importante ter um pouco de tempo até o jogo de sábado. Consegui estar dentro de campo já ontem (segunda), dar alguns conceitos, como a gente pensa futebol. É um grupo trabalhador. Rapidamente vamos conseguir passar tudo que a gente pensa sobre futebol. Dar confiança aos atletas. Ninguém esquece de jogar futebol. Eles precisam de confiança. Vamos passar para que, no sábado, comece nossa subida”, ressaltou.

Ao falar sobre seus conceitos, foi veemente: “O que sempre cobro, em todos os times, intensidade, concentração, viver aquele momento mesmo, para que eles possam dar tudo no treinamento. Senti uma energia muito boa, atletas trabalhadores, que querem vencer, incomodados com a situação. A gente vem para somar e dar conteúdo para que eles possam rapidamente sair dessa situação”.

Concentração foi outra palavra usada por Burse e ele citou como exemplo o jogo passado:

“A gente precisa estar mais concentrado. Se você vir, no último jogo, no primeiro tempo, fizemos uns 20, 25 minutos, muito bons. Talvez, se tivesse feito um gol rapidamente, poderia ter sido 3 a 0 para o Vitória. No decorrer, a gente viu que o Botafogo começou a crescer. Isso a gente vai passar para eles, serem mais constantes o jogo todo, do início ao fim. Sempre digo que tudo que vou cobrar deles nos jogos foi treinado. Esse treino vai dar confiança para eles fazerem em campo. Vamos dar alternativas diárias de situações, sistemas, alternativas, analisar muito detalhadamente o adversário, para que a gente possa ver fraquezas, forças, e aproveitar os momentos de fragilidade do adversário para concluir em gols”.

FOTOS: Pietro Carpi/ECV